camilapivanti@icloud.com - (11) 98594-4329  /  (11) 2312-9477

Rua: São João da boa vista, 37 - Jardim Haydee - Mauá - São Paulo

site criado por Camila Pivanti-2020 

Quebra-Gelo para células

 

Quem aqui tem uma célula? Quem sempre fica em duvida em qual quebra-gelo trazer? Eu, sempre! Por isso resolvi juntar aqui no blog  algumas dinâmicas que eu já fiz, ou já participei, pois esse é um momento extremamente importante para que os membros e visitantes da célula se sintam em um ambiente descontraído, informal e acolhedor. Não sei quem são os criadores dos quebra-gelos, então se souberem comentem por favor.

ALGUMAS PERGUNTAS QUE NOS AJUDAM INICIAR A CÉLULA

 

01. O que você mais gosta na Igreja?

02. O que significa a célula para você?

03. Se você pudesse fazer uma lei, qual seria?

04. Qual o seu livro favorito da Bíblia?

05. Se você pudesse passar um dia com um personagem bíblico, além de Jesus, a quem escolheria?

06. Qual é a sua definição de Igreja? Para mim, igreja é...

07. Como a Bíblia afeta sua vida diária?

08. Se Deus viesse dar-lhe conselhos face a face, o que você Lhe diria?

09. Se você pudesse receber 30 elogios por dia, mas de pessoas pagas para elogiá-lo, você aceitaria os elogios?

10. Se soubesse que todas as Bíblias seriam destruídas daqui a um mês, o que faria?

11. Se você pudesse ser lançado 2.000 anos para o futuro ou 2.000 anos para o passado, qual escolheria?

12. Quando foi que Deus se tornou mais que uma palavra para você?

13. Qual foi o momento mais feliz da sua vida?

14. Qual foi a coisa mais difícil que você já fez?

15. Além da vida eterna, o presente mais inesquecível que já recebi foi...

16. O que você mais gosta de fazer nas horas de folga...

17. Quando você morrer, o que gostaria que falassem a seu respeito?

18. Qual é o seu lugar predileto?

19. Usando a terminologia das previsões do tempo, diga como foi a sua semana, do tipo “chuvas etrovoadas”, “ensolaradas”, “parcialmente nublado” “Com cerração...” “Sol com pancadas de chuva”... etc.

20. Se você ganhasse uma viagem com todas as despesas pagas para onde viajaria? Por quê?

21. Quem é seu personagem bíblico favorito? Por quê?

22. O que significa ser um líder? O que significa ser um seguidor?

23. O que significa ser um cristão?

24. Na sua opinião, quem você conhece que mais se parece com Cristo?

25. O que mais você gosta numa reunião de célula?

26. Que sons descrevem sua vida?

27. Pelo que você gostaria ser lembrado?

28. Se você tivesse que fazer alguma alteração na célula, qual faria?

29. Qual o livro mais interessante que leu recentemente?

30. Qual é a decisão mais difícil de sua vida?

Confessando os pecados

 

Objetivo: Levar o grupo a refletir na importância de se confessar pecados.

 

Material:

  • Um saco de lixo grande e preto;

  • Balões;

  • Balas;

  • Alfinetes;

  • Papel.

 

Preparação:

 Escreva em pedaços de papéis versículos de vitórias e bênçãos;

 Coloque dentro do saco de lixo os balões cheios, as balas e os papéis com versículos;

Dê a cada participante um alfinete

 

Desenvolvimento:

Com o grupo em roda vá passando o saco amarrado para cada pessoa, que deve citar um pecado e estourar um balão com alfinete até que não reste nenhum;

Quando o saco estiver vazio coloque-o no meio do círculo;

Reflita: Ao confessarmos nossos pecados, Deus nos perdoa e nosso fardo fica mais leve. A palavra nos diz que: “Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. 1 João 1:8-9”;

Peça para que os participantes abram o saco, peguem as balas e leiam os versículos;

 

Conclusão:

Finalize explicando com suas palavras que quando nos arrependemos de nossos pecados e os confessamos, Deus nos perdoa e começa agir em nossas vidas derramando suas bênçãos sobre nós.

Trabalhar em grupo

 

Objetivo: Perceber o nosso individualismo. Entender a importância do outro, despertar a solidariedade. Reflexão. Descobrir soluções em grupo.

 

Material:

  • Balas;

  • Dois cabos de vassoura;

  • Barbantes.

 

Desenvolvimento:

   Peça para que dois participantes abram os braços e ponha os cabos das vassouras nos ombros no mesmo sentido dos braços;

   Amarre os braços abertos na vara, de forma que impeça o participante de dobrá-los.

   Coloque as balas sobre uma mesa e peça aos dois para tentarem abrir e chupar as balas;

 

Conclusão:

Como se sentiram?

O que foi observado?

Poderia ter sido diferente?

Por que os dois agiram assim?

Se assemelha de alguma forma com o nosso dia a dia?

O que acharam da dinâmica?

Pode confrontar com a Palavra de Deus? (LER Atos 4:32-37  e Salmo 15).

Varrendo o que é ruim

 

Objetivo: Ter a oportunidade de conhecer o coração uns dos outros para orar mais tarde

 

Material:

  • Uma vassoura.

 

Desenvolvimento:

   Pegue uma vassoura e fale para cada um “varrer” da sua vida coisas que não agradam a Deus e que não querem mais. Neste quebra-gelo há um período de alegria, pois sempre há alguém que “varre” de forma engraçada ou diferente!

 

Conclusão:

Orar todos juntos quebrando tudo que foi varrido. 

Descansar em DEus

 

Objetivo: Aprender esperar o tempo Deus

 

Material:

  • Caixinha de presente;

  • Tiras de papel;

  • Caneta.

 

Desenvolvimento:

    Peça antecipadamente aos membros da Célula que tragam uma caixa de presente bem bonita. Isto já causa a maior expectativa.

No dia da reunião, cada um estará com sua caixa de presente vazia. Então o líder pede que cada um escreva numa tira de papel aquilo que lhe é mais precioso na vida; depois de escrever, devem dobrar o papel  e colocá-lo na caixa de presente. 

O líder então incentiva que cada um entregue a Deus, em oração, a caixa de presente com aquilo que lhe é mais precioso.

 

Conclusão:

Entregar nas mãos de Deus tudo que consideramos importante, inclusive nossas vidas.

Confiar em DEus

 

Objetivo: Aprender confiar em Deus

 

Material:

  • Uma folha de papel;

  • Meio copo de água.

 

Desenvolvimento:

   Distribua a folha de papel com um pontinho preto no meio para cada um dos participantes e peça que olhem para a folha por uns dois minutos. Então pergunte o que viram – certamente dirão que viram o pontinho preto.

   Recolha os papéis e dê o copo com água pela metade para cada um. Peça que olhem para o copo por uns dois minutos também. Depois pergunte se o copo está meio cheio ou meio vazio – certamente dirão que está meio vazio.

    Depois de recolher os copos, fale sobre a necessidade de tirarmos os olhos do problema – pontinho preto – e olharmos para as soluções ao nosso redor, representado por todo o restante da folha em branco, deixando de ser negativista: o copo meio vazio,  e passando a ser mais otimista: representado pelo copo meio cheio.

 

Conclusão:

Devemos levá-los a crer e a confiar em Deus, ainda que as circunstâncias sejam difíceis.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now